30 março, 2010

Irène Némirovsky - "O Senhor das Almas"

O Senhor das Almas” (Ed. Dom Quixote) foi publicado originalmente pouco antes da II Guerra Mundial.
A acção decorre entre as duas guerras e narra a história de Dario Asfar, russo fugido à Revolução bolchevique, refugiado em França, que adquire a nacionalidade francesa e consegue um diploma de médico. Aos 35 anos, em Nice, vive com “a barriga vazia, os bolsos vazios, as solas rotas”. Nenhum francês o procura, só trata russos famintos.
A mulher, frágil, dá à luz uma criança e ele procura forma de garantir a subsistência da família. Aceita, então, praticar um aborto clandestino.
Antigamente “não passava de um vadio miserável, que podia mendigar, roubar… agora tinha de manter as aparências, de manter uma situação desafogada, ao preço de não importava que sacrifício, de não importava que mentira” (pág. 25).
A seguir mergulha numa espiral de expedientes que irá alterar o seu destino.
Torna-se um charlatão, pervertendo a teoria psicanalítica em voga. Trata, exclusivamente, as doenças estranhas do sistema nervoso, que “dão lugar a mil interpretações, a mil terapêuticas” (pág. 180).
“É um charlatão…está em voga, agrada, não se sabe de onde vem….”, vive deslumbrado com a ascensão social, maneja milhões, apropria-se da alma dos seus doentes.

Sem comentários:

Enviar um comentário