12 março, 2010

Mar imenso









Espuma infindável
que se espraia na areia.
Ondas violentas
que rebentam nas rochas.
Vento que não pára de soprar.
Continuo a olhar,
extasiada,
grata.

Sem comentários:

Enviar um comentário