15 abril, 2010

Susana Tamaro

"A passividade é um dos grandes venenos destes tempos. Tornamo-nos passivos no preciso momento em que decidimos deixar de crescer, no momento em que paramos por pensarmos que não podemos ou não devemos ir mais além.
Mas quem é que disse que existe, que deve existir um limite? Existe para a estatura física ... mas não existe para a vida interior. Quem o impõe somos nós, com o nosso pavor, com o nosso medo, com as nossa ideias preconcebidas.... o que nos faz permanecer jovens durante muito tempo é a força do espírito, e não a força dos músculos.
As coisas importantes - as coisas que dão solidez e sentido a uma existência - não estão à venda, vão-se conquistando passa a passo, lentamente, com perseverança e coerência. O dinheiro que as paga é o cansaço."
Susana Tamaro - "Querida Matilde" (Editorial Presença)
Posted by Picasa

Sem comentários:

Enviar um comentário