31 março, 2010

"Shutter Island", filme de Martin Scorsese

Gostei. Muito!
Teddy Daniels (Leonardo DiCaprio) – traumatizado por experiências de guerra - e o seu parceiro Chuck Aule (Mark Ruffalo) vão investigar o sumiço de uma mulher em Shutter Island, uma ilha-prisão-manicómio para perigosos delinquentes psiquiátricos.
Assiste-se, então, a uma descida aos infernos, onde a normalidade e a loucura se fundem, onde a realidade e a ficção nos confundem.
Magistralmente filmado pelo mestre Scorsese, seguimos fascinados, de pesadelo em pesadelo, de dúvida em dúvida, até à descoberta final.
Este filme é para ser visto, não para ser contado.
Se for ao cinema “a pensar que é apenas um filme que prega sustos baratos… dará conta que, no fim, a história, acima de tudo, é uma história humana”.
Posted by Picasa

Óculos de sol - adoro!

Por trás de uns óculos de sol esconde-se
um olhar transparente
uma lágrima teimosa
um poder inseguro
uma timidez indisfarçável.

Na busca incessante da alma de quem me olha,
eu uso e abuso dos meus óculos de sol.
Vou continuar a buscar, sem parar, sem deixar de usar.
Posted by Picasa

Aceita um chá?

O frio está a passar mas… um chá quentinho sabe sempre bem.
Com um biscoito docinho ou uma torrada amanteigada, um chá é a melhor companhia - de manhã, à tarde ou à noite.
Há vários tipos de chá: o branco (o mais raro), o verde e o preto.
As infusões podem ser estimulantes, calmantes, laxantes, diuréticas, digestivas ou simplesmente reconfortantes.
Os chás de ervas são o remédio caseiro de eleição das nossas avós. A dose certa de folhinhas secas e de água a ferver é o bastante para a má disposição desaparecer.
Sugestões:
A cidreira trata problemas digestivos, insónias, cefaleias, depressões.
A camomila trata perturbações do estômago, dores musculares, ansiedade, permite um sono reparador.
A tília é eficaz no tratamento da artrite, problemas digestivos, tensão nervosa.
A lúcia-lima tem um efeito calmante.
O jasmim é digestivo, relaxante e anti-depressivo.
O alecrim é excelente para recuperar da fadiga.
A hortelã-pimenta ajuda na digestão, cefaleias e descongestionamento das vias respiratórias.
A urtiga é eficaz no tratamento das alergias respiratórias.
A valeriana é excelente em casos de stress e ansiedade.
Como fazer:
Infusões - deite água a ferver sobre as folhas de chá (proporção de uma colher de café por cada chávena), deixe em infusão 10-12 minutos e sirva simples, com leite ou com limão.
Tisanas - deixe a água ferver, adicione folhas de chá, mantenha a fervura mais 2-3 minutos, deixe repousar e sirva.
Beba chá.
É um produto natural e tem 0 (zero) calorias!!!


Posted by Picasa

30 março, 2010

Procurei...

Procurei em cada grão de areia a tua pele,
procurei em cada onda do mar o teu abraço,
procurei em cada raio de sol o teu sorriso.
Procurei, procurei e não encontrei.
Chorei.

Laura Esquivel

“Demonstramos o nosso amor através de acções. E uma pessoa só se sente amada quando a outra lhe manifesta o seu amor com beijos, abraços, carícias e demonstrações de generosidade.
Uma pessoa que ama procurará sempre o bem-estar físico e emocional da pessoa amada.
Depois do amor não há coisa mais importante que a confiança…. A confiança para pôr a alma a nu, para expor o corpo …. sem o menor pudor.
Amor e confiança caminham de mãos dadas”.
Tão veloz como o desejo” - Laura Esquivel.
Posted by Picasa

Irène Némirovsky - "Suite Francesa"

“Suite Francesa” (Ed. Dom Quixote) é um retrato assombroso da França ocupada, do êxodo de 1940, e da vida quotidiana numa aldeia tomada pelo exército alemão, “desordem trágica que reuniu famílias francesas de todos os quadrantes, das mais abastadas às mais modestas”.
O manuscrito inacabado deste livro foi deixado pela autora às filhas, quando foi presa numa aldeia aonde se refugiara com a família e levada para o campo de concentração nazi de Auschwitz, de onde não voltaria.
A sua publicação só se efectuaria 60 anos depois.
Numa primeira parte retrata a fuga de Paris, “respirava-se a angústia, no ar, no silêncio”…. a preocupação com a cidade “amanhã estará em ruínas”…. mas ao mesmo tempo a indiferença “que importa….não passa de um monte de pedras… o essencial é salvar a vida”(pág. 80) e a fuga para o campo. Era difícil suportar a “desordem … os assomos de ódio, o espectáculo repelente da guerra” (pág. 87), então “partiam na direcção das portas de Paris, ultrapassavam-nas, penetravam nos subúrbios, seguiam pelo campo… (pág. 95).
A segunda parte retrata a vida numa aldeia ocupada pelos alemães, onde os refugiados “sentiam uma vergonha desesperada e assustada à ideia de verem pela primeira vez os seus vencedores.” (pág. 167). “As jovens olhavam-nos….as mães dos prisioneiros ou de soldados mortos na guerra apelavam à maldição divina sobre eles” (pág. 352).
A autora revela, sem medos, uma imagem de França longe dos mitos da Resistência heróica, através de um olhar lúcido, irónico e cruel da alma humana.
Mais sobre a autora aqui.
Posted by Picasa

Irène Némirovsky - "O Senhor das Almas"

O Senhor das Almas” (Ed. Dom Quixote) foi publicado originalmente pouco antes da II Guerra Mundial.
A acção decorre entre as duas guerras e narra a história de Dario Asfar, russo fugido à Revolução bolchevique, refugiado em França, que adquire a nacionalidade francesa e consegue um diploma de médico. Aos 35 anos, em Nice, vive com “a barriga vazia, os bolsos vazios, as solas rotas”. Nenhum francês o procura, só trata russos famintos.
A mulher, frágil, dá à luz uma criança e ele procura forma de garantir a subsistência da família. Aceita, então, praticar um aborto clandestino.
Antigamente “não passava de um vadio miserável, que podia mendigar, roubar… agora tinha de manter as aparências, de manter uma situação desafogada, ao preço de não importava que sacrifício, de não importava que mentira” (pág. 25).
A seguir mergulha numa espiral de expedientes que irá alterar o seu destino.
Torna-se um charlatão, pervertendo a teoria psicanalítica em voga. Trata, exclusivamente, as doenças estranhas do sistema nervoso, que “dão lugar a mil interpretações, a mil terapêuticas” (pág. 180).
“É um charlatão…está em voga, agrada, não se sabe de onde vem….”, vive deslumbrado com a ascensão social, maneja milhões, apropria-se da alma dos seus doentes.

28 março, 2010

Alexandre Herculano - 2º Centenário

Alexandre Herculano nasceu, em Lisboa, a 28 de Março de 1810 - ano da terceira invasão francesa.
Na sequência da revolução de Setembro de 1936, que considerou de demagógica, publica o seu primeiro livro A Voz do Profeta.
Em 1938 publica uma colectânea de poemas A Harpa do Crente, onde revela já um carácter, uma maneira de ser, uma sensibilidade peculiar a questões relacionadas com Deus e a liberdade, que irão marcar toda a sua obra.
Destaco algumas publicações posteriores: Cartas sobre a História de Portugal (1842), O Bobo (1843), Eurico (1844), O Pároco da Aldeia (1844).
Cabe a Herculano o mérito de ter introduzido entre nós o romance, tanto do agrado do público burguês. Foi, todavia, como historiador que mais influenciou a cultura portuguesa.
Morreu em 1877 e está sepultado no Mosteiro dos Jerónimos.
Veja mais sobre o autor aqui.

27 março, 2010

Acreditem ou não...

Acreditem ou não, fui eu que pintei (em pastel) para a minha filha, que adora gatos. Misana tem tudo a ver com Miguel e Susana, entendem... Voltarei a este tema….
Posted by Picasa

26 março, 2010

Se eu soubesse voar...

Se eu soubesse voar
daria a volta ao mundo
e bania de todos os países
a guerra, a miséria, a fome, a doença e a tristeza.

Se eu soubesse voar
daria a volta ao mundo
e espalhava sobre todos os países
o elixir da paz, da felicidade e da beleza.

Por enquanto só sei sonhar…
Posted by Picasa

Falsidade

Olá! Olá!
A falsidade nas palavras,
no sorriso, no gesto forçado.

Olá! Olá!
A prudência nas palavras,
no sorriso, no gesto ensaiado.

Adeus! Adeus!
Posted by Picasa

Forma de Inocência

Hei-de morrer inocente
Exactamente
Como nasci.
Sem nunca ter descoberto
O que há de falso ou de certo
No que vi.

Entre mim e a Evidência
Paira uma névoa cinzenta.
Uma forma de inocência,
Que apoquenta.

Mais que apoquenta:
Enregela
Como um gume
Vertical.
E uma espécie de ciúme
De não poder ser igual.

"Poesias Completas" - António Gedeão

Posted by Picasa

A minha amiga Ana...

A minha amiga Ana faz verdadeiras obras de arte, com missangas.
É verdade, são mesmo missangas.
A minha amiga Ana faz coisas maravilhosas, porque as faz com o coração.
A minha amiga Ana é uma mulher espantosa, lutadora e linda (por dentro e por fora), logo, só pode fazer coisas lindas.
A minha amiga Ana sabe falar com as amigas, sabe ouvir as amigas, sabe aconselhar as amigas e sabe … bordar com missangas.
A minha amiga Ana é especial.
Obrigada Ana, pelo teu carinho.
Parabéns Ana, pelo teu trabalho.

Veja mais aqui
Posted by Picasa

25 março, 2010

Avisto coisas lindas da minha janela....

Posted by Picasa

Henrique de Hériz - "Mentira"

“Mentira” (Ed. Dom Quixote), um dos grandes romances espanhóis dos últimos anos, é uma história, poderosa, contada por duas mulheres: Isabel (a mãe) antropóloga especialista em ritos funerários, dada como morta na selva da Guatemala depois de esquecer a mochila com a documentação junto de um cadáver feminino, que opta por viver a mentira da sua morte; e Serena (a filha) que pesquisa e escreve histórias da família (histórias de enganos), ao mesmo tempo que lida com os irmãos e com a morte da mãe.
Isabel, ao optar por viver a própria morte sem estar morta, evita regressar a uma vida junto da família, que “se parecia cada vez menos com a vida”, a um emaranhado de enganos e mentiras, “mentiras que não podia denunciar depois de ter contribuído para a sua criação durante tantos anos com o seu silêncio” (pág. 93). “O silêncio é às vezes uma das formas mais sofisticadas da mentira” (pág. 147).
Indignada por os filhos não terem esclarecido o equívoco da sua morte, aquando do reconhecimento do cadáver “supõe-se que os filhos estão geneticamente preparados para reconhecer a mãe” (pág.146) regressa, decidida a acabar com a mentira da sua morte e com o emaranhado de mentiras das vidas passadas do marido Júlio e do pai Simón, que sempre silenciou.
“Tive muito tempo para pensar …. e agora sei que calei demasiado, que muitas vezes não vos disse o que devia dizer-vos… levei tempo a voltar porque estava indignada por não terem sido capazes de reconhecer o meu corpo “ (pág. 461).
Serena investiga o passado, detecta lapsos e procura a verdade.
Só “a mamã a descobrir o valor medicinal da verdade” (pág. 460) desvendará todos os mistérios
.
Posted by Picasa

24 março, 2010

República Popular da China - viagem 2006

Viagem de férias à República Popular da China, uma das civilizações mais antigas do mundo, com visita a Pequim, Xi’an, Xangai, Guilin, Guangzhou, Hong Kong e Macau.
No início do século XX, após a queda do poder centrado no imperador, foi proclamada a República Popular da China. Depois de uma intensa guerra civil que durou de 1945 a 1949, o Partido Comunista Chinês tomou o poder, sob liderança de Mao Tsé Tung, e iniciou a planificação económica. Após a morte de Mao, em 1976, Deng Xiaoping assumiu o poder e foi o responsável pela abertura económica da China ao mundo, depois de muitos anos fechada ao exterior.
A China, com uma área de 9,6 milhões de km2 (equivalente a 1/15 da superfície do mundo), tem cerca de 1.300 milhões de habitantes (equivalente a 1/5 da população do planeta), divididos por
56 etnias.
Devido à sua grande dimensão, a China tem uma enorme variedade de paisagens: grandes cordilheiras montanhosas (com o ponto mais elevado no Monte Everest), planaltos áridos, planícies e colinas.
Foi uma viagem fabulosa!
O contraste entre o antigo (excepcionalmente preservado) e o moderno; a beleza das paisagens mais deslumbrantes e os arranjos florais nos separadores das auto-estradas; o crescimento colossal das cidades e as tradições imutáveis nas zonas rurais; a alegria e o orgulho do seu povo a acolherem quem o visita, tornaram esta viagem inesquecível.
Pequim, capital da Republica Popular da China desde 1949, tem cerca de 17,3 milhões de habitantes na sua região metropolitana. No ano de 2006, a dois anos dos Jogos Olímpicos, as obras na cidade eram impressionantes. Num ângulo de 360º os guindastes conferiam à cidade uma visão colossal do trabalho em curso e da grandeza futura.
Respirava-se uma atmosfera ocidentalizada, num calor abrasador de Agosto, quando partimos à descoberta da Praça de Tian’amen (a maior praça do mundo), da Cidade Proibida (serviu de palácio às dinastias Ming e Qing) , do Palácio de Verão (exemplar dos clássicos jardins chineses), do Templo do Céu (integrado num vasto parque onde os chineses ocupam os seus tempos livres com danças, jogos e conversas), da Grande Muralha (na zona de Badaling, a cerca de 80 km de Pequim) uma das 7 Maravilhas do Mundo e, dizem, a única estrutura construída pelo homem a ser vista da lua.
Xi’an, uma das mais antigas cidades do país, com cerca de 3 milhões de habitantes, é a capital da província de Shaanki, centro histórico do rico vale do rio Wei.
Visita à sepultura do primeiro imperador chinês e do seu exército de 6 mil guerreiros de terracota (descoberto em escavações iniciadas em 1974), à Muralha da Cidade (imponente), à Torre do Sino e ao Pagode do Ganso Selvagem.
Mais fotos em http://fugasreveladas.blogspot.com/

República Popular da China (cont.)

Xangai, localizada na costa este, é a maior cidade da China, com cerca de 20 milhões de habitantes. Devido à localização privilegiada e às intensas reformas económicas, Xangai tornou-se um dos mais importantes centros financeiros da China e o maior porto de carga do mundo.
Visita aos edifícios da Bund, ao Jardim Yuyuan (localizado na zona velha da cidade de arquitectura tipicamente chinesa), ao Templo do Buda de Jade (mosteiro construído em 1882, para alojar estátuas de Buda).
À noite partimos à descoberta dos edifícios iluminados do centro financeiro do distrito de Pudong, espelhados nas águas calmas do rio Yangtze. O espectáculo de luz é impressionante.
Guilin, situada na região autónoma Zhuang, de Guangxi, tem cerca de 1,4 milhões de habitantes.
Visita à Colina Tromba de Elefante e à Colina Fubo. O cruzeiro no rio Li brindou-nos com um espectáculo de paisagens inesquecíveis e únicas.
Cantão é a capital da província de Guangdong, no sul da China e tem cerca de 5,7 milhões de habitantes.
Visita ao Parque Yuexiu, à Torre Zhenhai, ao templo taoista Wuxian, ao túmulo de Nanyue e ao monumento em honra do Dr Sun Yat-sen.
Hong Kong, ex-colónia do Império Britânico até 1997, localiza-se na costa sul da China a 60Km de Macau. Tem cerca de 7 milhões de habitantes (95% chinesa), numa área de 1.054 Km2. Possui o seu próprio sistema legal, moeda e leis de imigração.
Partir à descoberta do melhor local para admirar os inúmeros arranha-céus iluminados, é uma aposta de encantamento que ficará para sempre na nossa memória.
O resto foi… compras e mais compras…
Macau, que foi colonizada e administrada por Portugal durante mais de 400 anos é, desde 1999, uma Região Administrativa Especial da República Popular da China. Está localizada na costa meridional da China e é constituída pela Península de Macau, ilhas da Taipa e de Coloane e pelo istmo de Cotai. Com uma área de 28,6 km2, tem uma população de cerca de 538 mil habitantes, o que faz dela a cidade com maior densidade populacional do mundo.
Macau vive presentemente um grande desenvolvimento económico nas áreas do jogo, turismo e hotelaria.
Visita às ruínas de S. Paulo, à Fortaleza do Monte, ao Templo Kun Yam, ao Leal Senado, ao Casino Lisboa.
Passeio a pé pela cidade e descoberta de um café onde comemos uns pastéis de nata fabulosos.

23 março, 2010

Hoje falei com o mar...

 
Hoje falei com o mar...
Sim, acredita!
Experimenta sentar-te na areia
e fala com ele.
Escuta o ciciar das ondas,
interioriza e terás as respostas que procuras:
vive… sê feliz…
Segue os seus conselhos.
Ou vais continuar a interrogar-te?

22 março, 2010

"Visto do Céu (The lovely bones)", filme de Peter Jackson

Não gostei!
O argumento do filme é baseado no livro homónimo de Alice Sebold “Visto do Céu”.
A história é contada por uma adolescente de 14 anos que foi brutalmente assassinada por um vizinho. A partir do limbo (entre o céu e a terra) observa a forma como a família lida com a sua morte e procura encontrar o responsável. Acompanha também a vida passada e presente do seu carrasco.
Sempre que as imagens se concentram no esforço da família para ultrapassar a dor da perda e na procura do assassino o filme é excelente, o problema é quando passa para o além e se perde em efeitos especiais exageradíssimos. A sensação é de estarmos a ver dois filmes distintos.
Do elenco fazem parte Rachel Weisz (mãe da adolescente) – num papel insípido, e Susan Sarandon (avó dependente do álcool e droga ) – comediante incrível num papel pequeníssimo. Nem sequer se aproveitou o potencial de duas grandes actrizes. Salvou-se a interpretação da adolescente, Saoirse Ronan.

Posted by Picasa

21 março, 2010

A Primavera chegou!

A Primavera chegou!
Depois de um inverno rigoroso, com muita chuva e muito frio, chegou finalmente a Primavera.
Já estava cansada de casacões, cachecóis, luvas, botas, chapéus...
Venha depressa o sol, as manhãs de praia, o bronzeado saudável, a roupa leve e colorida, os passeios no paredão ao fim da tarde, a imperial geladinha, a sangria de vinho tinto, a sardinha
na broa….
Eu necessito do sol, do calor, do banho de mar e da blusinha decotada, para conseguir, até, raciocinar. Com o frio só me apetece hibernar
Já agora, faz hoje precisamente 35 anos que cheguei a Portugal, ou melhor, regressei porque foi daqui que saí para Moçambique, com 6 anos de idade.
Aterrei em Lisboa às 02.00 horas de um dia 21 de Março. Estava um frio de rachar.
Encontrei Lisboa cinzenta, fria e triste.
Tenho a certeza que eu e todos os outros “retornados” (foi assim que nos chamaram) demos cor e alegria a este país. Não tivéssemos nós vindo de África, onde o sol, o calor, o mar quentinho, a alegria do convívio, os sons e os tons quentes, igualavam o efeito de mil ampolas de boa disposição.
Deixei em Moçambique os meus pais e irmã. Aguardava-me no aeroporto a família do pai dos meus filhos, com um sorriso do tamanho do mundo que, de imediato, me fez sentir em casa.
O calor daquele abraço familiar deu-me força para aceitar a saudade, caminhar em frente e aguardar confiante o nascimento do meu primeiro filho, cinco meses depois. Foi maravilhoso!
Gosto da Primavera…..

Posted by Picasa

19 março, 2010

Pai

Pai, tu foste o melhor pai do mundo.
Tu foste aquele que eu mais amei,
Tu foste o meu herói, o meu exemplo.
Contigo aprendi o significado da palavra honestidade,
Contigo aprendi o significado da palavra respeito,
Contigo aprendi o significado da palavra generosidade.
O orgulho que eu sentia quando me diziam que era parecida contigo.
Partiste há doze anos e eu continuo a pensar em ti todos os dias.
O que mais dói é não ter dito mais vezes que te amava, não ter acariciado o teu cabelo branco, não ter pedido o teu conselho sempre que vacilava no meu caminho.
Recordo com muito carinho a cena do nosso reencontro em Moçambique, depois de dois anos de separação. No cais de Lourenço Marques, depois de 31 dias no mar, fui a primeira a ver-te, no meio de uma ruidosa multidão que aguardava a chegada de familiares da metrópole. Que alegria! Do alto dos meus seis anos gritei, gesticulei e chorei tentando chamar a tua atenção. Queria-te só para mim. Quando me pegaste ao colo molhei o rosto nas tuas lágrimas de alegria.
Adoravas música. E que bem tocavas acordeão e guitarra.
Nunca quis aprender contigo. Hoje arrependo-me.
Adoravas futebol e eras adepto do Sporting.
Chegaste a jogar no Belenenses de Lourenço Marques. Recordo-me.
Adoravas conviver e divertir-te. Junto de ti a festa era constante.
Adoravas a tua família.
Aprendi tanto contigo.
Pai, tu foste, és e serás sempre, o melhor pai do mundo.
Tu partiste, mas continuarás eternamente no meu coração.

17 março, 2010

Por um instante parei o tempo









Por um instante parei o tempo
O mar deixou de rolar
A pomba deixou de voar

O vento deixou de rufar
e eu
admirei, captei, divulguei.
Para não esquecer.

Bahia (Brasil) - viagem 2007

Viagem de férias à Bahia – Brasil, com estadia no magnífico e exótico Resort Hotel Spa Vila Galé Marés, em Guarajuba, a 42 km do aeroporto internacional de Salvador.
O hotel, perfeitamente integrado na paisagem tropical, tem 460m de praia privativa, uma piscina gigante, várias opções de lazer, excelente gastronomia, pessoal qualificado e super simpático.
A poucos quilómetros descobrimos duas praias fabulosas, com água cristalina, areia branca e fina, palmeiras refrescantes - praia de Imbassai e praia do Forte.
A cerca de 60 km fica a capital da Bahia - Salvador. Por lá andámos à descoberta de memórias.
Bahia é o estado brasileiro com maior influência da cultura africana.
Foi uma viagem inesquecível!
Mais fotos em http://fugasreveladas.blogspot.com/

16 março, 2010

Sam McBratney - "Adivinha quanto eu gosto de ti"


Adivinha quanto eu gosto de ti”, de SamMcBratney, ilustrado por Anita Jeram, da ed. Caminho, é um pequenino GRANDE livro que recomendo a toda a gente. Comprem, deliciem-se com a leitura e ofereçam a todos os que têm um lugar especial no vosso coração. Eu recebi-o da minha filha.
“….por vezes, quando gostamos muito, muito de alguém, queremos encontrar uma maneira de descrever como os nossos sentimentos são grandes…mas…o amor não é coisa fácil de medir…”

Posted by Picasa

12 março, 2010

Arco-íris

Hoje acordei
com um arco-íris na minha janela.
Sei que me olhava.
Sei que me iluminava.
Sei que me aconselhava.
Infelizmente
não consegui entender os seus intentos.
Continuei triste, sem saber o que fazer,
esperando o passar das horas,
para amanhã de novo abrir a janela e pode dizer:
ainda cá estou, esperei por ti. Ilumina-me.

Posted by Picasa

Mar imenso









Espuma infindável
que se espraia na areia.
Ondas violentas
que rebentam nas rochas.
Vento que não pára de soprar.
Continuo a olhar,
extasiada,
grata.

São Tomé e Príncipe - viagem 2007

Viagem de férias a São Tomé e Príncipe.
O arquipélago de São Tomé e Príncipe fica localizado no Golfo da Guiné, é constituído pela ilha de S. Tomé, pela ilha do Príncipe e por mais algumas ilhotas menores. Tem uma superfície de cerca de 965 km2, e uma população que ronda os 160 mil habitantes. O clima é equatorial, quente e húmido, variando a temperatura entre os 22 e os 30 graus.
São Tomé e Príncipe foi descoberto por João de Santarém e Pedro Escobar em 1740 e permaneceu sob domínio português até 1975.
Nesta viagem visitámos a ilha de S. Tomé e o Ilhéu das Rolas.
S. Tomé é de uma beleza fascinante com o verde luxuriante da sua vegetação e o azul límpido e quente do mar da sua baía e das praias próximas da cidade capital.
Visitámos uma roça de cacau; conhecemos o João Carlos Silva (programa “Na Roça com os Tachos”) e almoçámos no seu restaurante (que vista maravilhosa do alpendre); banhámo-nos em todas as praias que descobrimos por entre a vegetação; experimentámos as delícias da gastronomia local nos mais sofisticados restaurantes e nos mais simples botecos; contentámos dezenas de garotos que vendiam na rua colares feitos com sementes; procurámos conhecer melhor o seu povo (calmo, afável, e simpático), os seus costumes, a sua cultura.
Visitámos o Ilhéu das Rolas - que é atravessado pela linha do Equador - um paraíso verde rodeado de azul, onde apenas se ouvia o rumor do mar e onde casais de enamorados se estendiam ao sol e se refrescavam nas águas quente de uma piscina enorme e bem cuidada.
Gostei muito desta viagem. Voltarei.

Posted by Picasa

11 março, 2010

Praia


As ondas desenrolam os seus braços
E brancas tombam de bruços.
“Obra Poética I” - Sophia de Mello Breyner Andresen
Posted by Picasa

Livros e revistas de culinária

Livros e revistas de culinária fazem-me perder a cabeça. A leitura das receitas e o colorido das fotos (sim, porque só compro livros com muiiitas fotografias) transporta-me para laboratórios ficcionais onde, o deleite da experimentação, o prazer da prova e o consolo do elogio são antecipados. Bom… nem sempre as coisas correm bem, mas eu não desisto…
Confesso que não sou uma grande cozinheira. Talvez por isso procure sempre temperar os meus cozinhados com “o prazer de o fazer” e “a alegria de o dar a comer”.
Mais adiante comprovarão.
Posted by Picasa

10 março, 2010

Meio- dia

Meio-dia. Um canto da praia sem ninguém.
O sol no alto, fundo, enorme, aberto,
Tornou o céu de todo o deus deserto.
A luz cai implacável como um castigo,
Não há fantasmas nem almas,
E o mar imenso, solitário e antigo,
Parece bater palmas.
“Obra Poética I” - Sophia de Mello Breyner Andresen

Philip Roth - "A Mancha Humana"

“A Mancha Humana” (Ed. Dom Quixote) foi o primeiro livro que li do escritor Philip Roth.
Retrato fabuloso da América na década de 90, terceiro volume duma trilogia sobre vidas americanas no pós-guerra, onde divergências ideológicas e princípios morais eram denunciados, num país que vivia o processo de impugnação do presidente …”Bem, seja ela o que for ele sabia-o de antemão. Ele podia topá-la. Se não é capaz de topar Monica Lewinsky, como pode topar Saddan Hussein? Isto é fundamento genuíno para impugnação. (pag.162)”.
A história do judeu Coleman Silk, professor universitário exemplar na década de 80 e início de 90, acusado de racismo e afastado após ter proferido numa aula a palavra “spooks (fantasma, espião,negro)” ao referir-se a dois alunos que não apareciam nas aulas, as consequências desastrosas para a sua vida pessoal e familiar e a sua relação secreta, aos 71 anos, com Faunia Farley, empregada de limpeza , com 34 anos “trata-se de uma mulher cuja vida tem tentado esmagá-la quase desde que ela existe… tudo o que aprendeu vem daí. (pág. 39)”, é relatada por Coleman ao escritor seu vizinho Nathan Zucherman,”escreva a minha história, com os diabos…assim como é humano ter um segredo, também é humano revelá-lo, mais cedo ou mais tarde. (pág.353)”, no mesmo verão em que o segredo de Clinton se torna conhecido…”foi o verão da América em que a náusea regressou, em que as chalaças não pararam, em que a especulação, a teorização e a hipérbole não pararam… em que um demónio qualquer fora largado à solta na nação…foi o verão em que o pénis de um presidente esteve na cabeça de toda a gente e a vida, em toda a sua despudorada obscenidade, confundiu uma vez mais a América.” (pág.15).
Mas o verdadeiro segredo de Coleman, guardado durante cinquenta anos da família, amigos, colegas e do vizinho amigo/confidente, só será deslindado após a sua morte…
Li de seguida todas as obras do autor publicadas em Portugal.
É, sem dúvida, o meu NOBEL, o meu preferido.
Mais sobre o autor aqui.
Posted by Picasa

Cormac McCarthy - "Meridiano de Sangue"

“Meridiano de Sangue” foi o primeiro livro que li do escritor Cormac McCarthy. Romance extraordinário, baseia-se em episódios históricos verídicos ocorridos na fronteira entre os Estados Unidos e o México, em meados do séc. XIX.
De difícil mas viciante leitura, por diversas vezes fechei o livro horrorizada com tanta violência. Homens que matam homens , mulheres e crianças, a história gira à volta do rapaz, que foge de casa, no Tennessee, com catorze anos e que irá mendigar, roubar e matar para não morrer a caminho da fronteira com o México e do juiz, homem enorme, assassino, violador, que nunca dorme e diz que nunca vai morrer, que cita os clássicos e discursa sobre a natureza humana .
Mais sobre o autor aqui.
Posted by Picasa