31 outubro, 2011

"Emprestadar" livros...

Tinha eu 12 anos, a Nina tornou-se a minha melhor amiga. Éramos da mesma idade. Andávamos na mesma escola. Vivíamos no mesmo prédio. Éramos inseparáveis.
A Iolanda, irmã da Nina, tinha mais dez anos que nós. Naquela altura dez anos de diferença, fazia mesmo uma grande diferença. A Iolanda já trabalhava, nós estudávamos. A Iolanda já namorava, nós devorávamos cinema, coleccionávamos cadernetas de cromos, líamos fotonovelas e ouvíamos vezes sem conta as canções meladas da época.
Teria eu dezoito anos, a Iolanda, agora mãe solteira de um lindo menino loiro, adoptado por todos os vizinhos, deixou a casa dos pais e foi viver sozinha para um apartamento pequeno, lindo e perto de nós.
Adorava ir a casa dela. Era arrumada, confortável, bem decorada e… tinha muitos livros.
(Continua)

Veja aqui o texto completo.

29 outubro, 2011

25 outubro, 2011

Lisboa... está suja!

Lado a lado - o brilho e a beleza inigualável do Tejo e a imundice num local privilegiado de Lisboa.
Vergonha!





24 outubro, 2011

A força das palavras...




Viverás a mais bela das vidas se fores indiferente às coisas indiferentes.




Marco Aurélio
Imperador romano

22 outubro, 2011

20 outubro, 2011

Que mundo é este?

Esta manhã foi noticiado o nascimento da filha de Carla Bruni e de Nicola Sarkozy, presidente da França.
Imagino a alegria da mãe, o carinho de toda a família, as inúmeras prendas e felicitações que vão chegar de todo o mundo.
Os festejos serão grandiosos e luxuosos, ou não fosse a menina filha de quem é.

Esta manhã foi noticiada a descoberta do cadáver de um recém-nascido numa praia da Costa da Caparica. O corpo foi encontrado por banhistas, dentro de um saco de plástico.
Imagino a preocupação, o sofrimento, as lágrimas, o medo, o desespero daquela mãe.
Uma mãe não pode matar de ânimo leve o filho que carregou dentro de si.
Então, o que leva uma mãe a matar um recém-nascido?
Este mundo cão!

Foto tirada da net.

Avisto coisas lindas da minha janela...

19 outubro, 2011

Olho-te... mas não te vejo!


Queria guardar o teu olhar no meu, mas tu escondes-te por trás de uma máscara inacessível, de um silêncio gélido, de um sorriso severo, de um olhar vazio.
Lamento!

Foto tirada da net.

17 outubro, 2011

Mar... sempre o mar...


Fotos tiradas hoje no paredão de Cascais.

15 outubro, 2011

14 outubro, 2011

Parabéns Carolina!

Hoje, 14 de Outubro, a minha netinha Carolina faz 7 meses.
Uau, já sete meses.
Está grande a minha netinha. Grande, gordinha e linda.
Este mês estive com ela 3 dias seguidos. Foi uma alegria.
Agora ela já come papinha, iogurte, sopa e fruta.
Já se senta sozinha.
Já ri muito (e que sorriso lindo ela tem…)
E já destrói as revistas coloridas da avó.
É uma alegria estar com ela.
É uma alegria apertá-la contra o coração.
É uma alegria vê-la crescer num ambiente de muito amor.
É linda a minha netinha!
Que Deus a guarde.

11 outubro, 2011

Malvada da balança!

Hoje zanguei-me com a minha balança.
Eu, que acordo a pensar nela quando na véspera abuso do açúcar, da gordura e… mais não digo.
Eu, que todos os dias depois do banho a acaricio com os pés super lavadinhos.
Eu, que olho para ela sem ódio mesmo quando o número que mostra me parece exagerado.
Eu, que chego a fugir de apetitosas tentações para evitar que ela se esborrache debaixo de mim.
Hoje, fui maltratada.Verdade, verdadinha.
Eu conto tudo.
Ontem portei-me lindamente – comi cereais integrais e kiwis ao pequeno-almoço; andei no paredão uma hora; ao almoço comi uma omeleta de claras com salada; ao jantar… não me lembro o que comi, mas bebi um copo (um copo não, um copinho) de vinho tinto (só um mesmo, mas não dizem que faz bem?); bebi um litro de água (talvez um pouco mais); fiz uma dúzia de abdominais (mal feitos mas o que importa é mexer) – e a malvada da balança não é que hoje marcou… mais… 500 gramas?
O que terá acontecido à balança? Passou-se de vez?
Ou será que a culpa foi do que comi ao jantar… e que continuo a não lembrar?
Já decidi. Vou passar a olhar para ela de relance, vou passar a pisar em vez de acariciar (e só de quinze em quinze dias, ou talvez uma vez por mês, ainda não decidi), vou abandoná-la na escuridão duma casa de banho interior.
Deitei-me convencida que no dia seguinte ela me daria uma alegria.
Cheguei a pensar que marcaria… menos… 500 gramas.
E vai daí…
Malvada da balança!
Hoje… acho que já abusei… mas como amanhã não me vou pesar…

10 outubro, 2011

Rir... rir... rir...

Para viver melhor há que:
. comer metade
. andar o dobro
. rir o triplo

Será?
Não me lembro onde li isto... mas guardei... e partilhei.

Desenho tirado da net.

08 outubro, 2011

07 outubro, 2011

Por vezes...

Por vezes, a vida parece que nos atira para um buraco sem fundo.
Por vezes, não encontramos elos, laços ou fitas que nos prendam e deixamo-nos cair, cair, cair.
Que o buraco seja azul, muito azul, já que a vida é negra, muito negra.

Foto tirada da net.