11 outubro, 2011

Malvada da balança!

Hoje zanguei-me com a minha balança.
Eu, que acordo a pensar nela quando na véspera abuso do açúcar, da gordura e… mais não digo.
Eu, que todos os dias depois do banho a acaricio com os pés super lavadinhos.
Eu, que olho para ela sem ódio mesmo quando o número que mostra me parece exagerado.
Eu, que chego a fugir de apetitosas tentações para evitar que ela se esborrache debaixo de mim.
Hoje, fui maltratada.Verdade, verdadinha.
Eu conto tudo.
Ontem portei-me lindamente – comi cereais integrais e kiwis ao pequeno-almoço; andei no paredão uma hora; ao almoço comi uma omeleta de claras com salada; ao jantar… não me lembro o que comi, mas bebi um copo (um copo não, um copinho) de vinho tinto (só um mesmo, mas não dizem que faz bem?); bebi um litro de água (talvez um pouco mais); fiz uma dúzia de abdominais (mal feitos mas o que importa é mexer) – e a malvada da balança não é que hoje marcou… mais… 500 gramas?
O que terá acontecido à balança? Passou-se de vez?
Ou será que a culpa foi do que comi ao jantar… e que continuo a não lembrar?
Já decidi. Vou passar a olhar para ela de relance, vou passar a pisar em vez de acariciar (e só de quinze em quinze dias, ou talvez uma vez por mês, ainda não decidi), vou abandoná-la na escuridão duma casa de banho interior.
Deitei-me convencida que no dia seguinte ela me daria uma alegria.
Cheguei a pensar que marcaria… menos… 500 gramas.
E vai daí…
Malvada da balança!
Hoje… acho que já abusei… mas como amanhã não me vou pesar…

Sem comentários:

Enviar um comentário